13 janeiro 2016

[Resenha] O Leitor - Bernhard Schlink

Título original: Der Vorleser
Autor: Bernhard Schlink
Minha edição: Record

"Na destroçada Alemanha do final da Segunda Guerra Mundial, o adolescente Michael Berg conhece Hanna, uma mulher vinte anos mais velha, com quem inicia um caso amoroso marcado pela descoberta do sexo e da literatura. Quando a amante desaparece de repente, o jovem passa a acreditar que jamais voltará a revê-la.

No entanto, anos depois os dois se reencontram. Ele, como estudante de Direito envolvido em um caso de crimes de guerra. Ela, no banco dos réus, acusada de atrocidades em um campo de concentração nazista. Ao reviver as lembranças da mulher que amou e o desejo de justiça, Michael descobre que antiga amante parece guardar um segredo que ela considera mais grave que homicídio."

A rotina do jovem Michael Berg, um adolescente de 15 anos que mora na Alemanha, muda bastante depois que Hanna Schmitz, uma mulher 21 anos mais velha, madura e autoritária, surge em sua vida.

Nasce um intrigante romance entre os dois, regido por um ritual inusitado: Michael lê livros clássicos para a mulher, depois eles se banham e fazem amor. Essa rotina dura praticamente o verão todo, quando, inesperadamente, Hanna desaparece. O jovem tem seu coração partido, sofrendo com as lembranças de Hanna e ansiando por reencontrá-la, além de tentar entender o que poderia ter acontecido para ela deixa-lo.

Oito anos depois, Michael finalmente tem notícias da mulher que amou. Estudante de direito, ele recebe a tarefa de acompanhar o julgamento de algumas mulheres acusadas de crimes durante a segunda guerra mundial. Para sua surpresa, Hanna está entre as acusadas.

Ao acompanhar o caso, Michael descobre que Hanna possuí um segredo que pode absolvê-la das acusações. Mas até que ponto ele pode interferir na vida da mulher sem que possa magoar-se novamente ou magoá-la de alguma forma?

O Leitor possuí capítulos curtos, fáceis de ler. A narrativa é bastante peculiar, partindo do ponto de vista do personagem principal, Michael, e com pouquíssimas falas. É um livro com bastante reflexão, que toca em um assunto delicado e nos mostra como o mundo é mais complexo sem o advento da leitura.

Bernhard Schlink também nos faz pensar sobre nossas ações, principalmente aquelas que fazemos ou deixamos de fazer no passado e de como tudo isso reflete nosso futuro, moldando nossas vidas de tantas formas. É um livro bastante filosófico, com uma leitura reflexiva e ao mesmo tempo triste. Recomendo.

Bernhard Schlink nasceu em Bielefeld, Alemanha, em de 1944. estudou Direito na Universidade Livre de Berlim Ocidental, graduando-se em 1968. Tornou-se um juiz no Tribunal de Justiça do estado federal da Renânia do Norte-Vestfália Constitucional em 1988 e, em 1992, um professor de direito público e filosofia do direito na Universidade Humboldt, em Berlim. Possui oito livros publicados, sendo O Leitor o seu grande sucesso. 

6 comentários:

  1. Gostei muito desse livro. Estou louca para ler outros títulos do autor. =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nathalia!

      Eu também gostei muito de O Leitor. A leitura é rápida e o enredo, apesar de simples, te prende do começo ao fim.

      Muito obrigado pelo comentário!

      Abraços,
      David

      Excluir
  2. Olá! Vim conferir a resenha e adorei! Amei esse livro e amei suas belas palavras sobre ele. Parabéns pela resenha. Também sou blogueira e adoro conhecer blogueiros que amammmmm livros, assim como eu. Sucesso pra vc! ABração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gui!

      Obrigado por seu comentário! Adorei o seu blog, também. Boa sorte!!!

      Abraços,
      David

      Excluir
  3. Eu fiquei apaixonada por esse livro, realmente uma história fascinante. Já assistiu ao filme? Fui ver a adaptação dele pro cinema e gostei bastante também, a atuação da Kate Winslet como Hanna foi muito boa, o Oscar que ela ganhou foi merecido. Amei sua resenha ^^

    Beijos

    http://sozinhanabiblioteca.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Julia!

      Já assisti ao filme, sim! É uma adaptação muito boa, com certeza! E a Kate desempenhou o papel de Hanna com maestria, merecendo o Oscar, sem dúvida.

      Obrigado pelo comentário!

      Abraços,
      David

      Excluir

Sinta-se livre para comentar o que quiser, mas use com moderação.